Quando eu tava na sexta série, meu melhor amigo se apaixonou por mim.

A gente estudava na mesma sala e eles tinham aquela mania de marcar os lugares e juntar os alunos em dupla. Sim, meu melhor amigo sentava-se ao meu lado e por conta disso passávamos horas do dia cochichando por baixo da mesa, rindo e fazendo graça um para o outro.

Até que um dia ele se declarou para mim. E eu me lembro que fiquei mal. Meu coração ficou apertado daquele jeito que fica quando a gente sabe que não tem mais jeito. O que eu podia fazer? Eu gostava, como todas as meninas da classe, do cara mais bonitinho da turma. Bem, eu tinha 11 ou 12 anos e ser um cara legal e sensível não significava muito para mim ainda. Se hoje acho que sei pouco dessas coisas, ainda me deixo enganar, que dizer daquela época…

Acontece que eu não sabia o que fazer e encontrei uma solução bem simples. Eu parei de falar com ele. Na minha cabeça, seria bem menos doloroso se eu deixasse de ser sua amiga. Cortar o mal pela raiz. Se não posso te dar amor, melhor não te enganar com minha amizade. Melhor não ter nada, assim você me esquece mais rápido. Por mais que doa, melhor assim. Afinal, tudo passa e me mataria vê-lo sofrendo por mim.

Eu achava que meu gesto era amizade. No fundo eu sempre soube que era covardia. Eu enrijeci. Não conseguia me comunicar com ele. Eu fiz um grande esforço pra não me deixar abalar, mas a verdade é que eu não tinha a menor idéia do que poderia ter feito. Jamais teria sido capaz de conversar com ele a respeito. Tente imaginar a cena, ele era meu colega de carteira, aquele que tinha lugar marcado para estar ao meu lado. E eu simplesmente parei de falar com ele.

Um tempo depois, o meu melhor amigo já não era mais meu amigo e começou a namorar uma amiga nossa. Claro que naquela hora eu percebi o quanto tinha sido tola. Mas ele nunca soube disso.

Os anos se passaram, um dia ele saiu da escola e foi morar em outra cidade. E eu nunca consegui dizer pra ele o quanto eu sentia muito. Eu senti muito.

Algumas histórias ficam guardadas aqui dentro. Eu nunca me esqueci dessa.

~ por Maíra em fevereiro 9, 2010.

2 Respostas to “Quando eu tava na sexta série, meu melhor amigo se apaixonou por mim.”

  1. acho que tu não devia ter deixado essa amizade mal acabada, acho também, que você devia ter explicado pra ele que a unica que você queria dele era a amizade, pois o que vocÊ estava sentindo era diferente do ele estava sentindo, acho que a unica coisa que você fez se afastando dele foi deixando os dois tristes, pois como você disse ele era seu melhor amigo e a amizade de vocês não devia ter acabado por isso, sei disso por propria experência, pois ja namorei meu melhor amg.. mesmo ele dizendo que me amava sempre pus limites em nossa amizade depois do namoro, pois não queria perde a amizade que eu tinha com ele por causa disso.

  2. acho que as vezes achamos que estamos fazendo a coisa certo mais na verdade estavamos fazendo a coisa mais burra que poderiamso fazer…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: